Uso de aditivos na dieta de bovinos


Vários suplementos alimentares podem contribuir para o melhor desempenho dos
animais em crescimento e terminação. Os aditivos podem melhorar a conversão
alimentar e/ou produção (ganho de peso/leite) e/ou sanidade. Eles atuam por
diferentes mecanismos, que incluem alteração da fermentação ruminal (pela maior
formação de ácido propiônico, diminuição da formação de metano e redução da
proteólise e desaminação da proteína dietética no rúmen), estabilização do
ambiente ruminal e proteção do trato gastrointestinal dos agentes patogênicos.
Ionóforos como a monensina e a lasalocida são antibióticos que alteram os
padrões de fermentação ruminal, favorecendo o desenvolvimento das bactérias
gram-negativas. Essas bactérias são as principais produtoras de succinato e
degradam lactato, auxiliando assim a manutenção do pH no rúmen. Culturas de
fungos vivos e seus extratos, especialmente de Aspergillus orizae e
Sacchariomyces cerevisae, são utilizadas como suplementos alimentares há
vários anos. Existem indicações de que aditivos microbianos podem melhorar a
produção de ruminantes em cerca de 7% a 8%, magnitude semelhante à de
ionóforos. A ação desses microorganismos parece se concentrar na elevação do
consumo, especialmente em dietas ricas em concentrado, e no fluxo de
nitrogênio absorvível. Aumentam os números de bactérias celulolíticas e as que
utilizam lactato, e observa-se maior estabilidade do ambiente ruminal. O uso de
lactobacilos tem-se dado, principalmente, na alimentação de monogástricos e
bezerros jovens. Lactobacilos criam um ambiente desfavorável aos patógenos,
10 Uso de aditivos na dieta de bovinos de corte
por meio de redução do pH (produção de ácido lático e peróxido de hidrogênio),
produção de bacteriocinas; inibição da atividade de enterotoxinas; e adesão à
parede do trato intestinal. Os efeitos dos microorganismos no desempenho e no
metabolismo são variáveis por causa da diversidade de composição dos
produtos microbianos, dietas e categoria animal e estádio fisiológico estudados.
Aspectos das bases fisiológicas, interações entre aditivos e respostas aos
aditivos em dietas práticas são abordados nesta revisão.